A Incatema põe em funcionamento o sistema de cogeração da ETAR de Cambérène (Senegal) destinado ao autoconsumo

4 March, 2024

A 4 de março celebra-se o Dia Mundial da Engenharia Sustentável. O evento foi criado durante a 40.ª sessão da Conferência Geral da UNESCO, em 2019, como sensibilização para o papel da engenharia na vida moderna, que é essencial para atenuar os efeitos das alterações climáticas e promover o desenvolvimento sustentável, especialmente em África e nos pequenos Estados insulares em desenvolvimento (PEID).

Para o efeito, a Incatema pôs em funcionamento o sistema de cogeração da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) que construiu em Cambérène, uma cidade a norte de Dakar, a capital do Senegal.

Os testes de cogeração, que acabam de ser realizados e que duraram duas semanas, constituem a última fase do processo de comissionamento geral da central, em que todos os elementos da instalação são testados para verificar o seu correto funcionamento antes da entrega definitiva da obra ao cliente, o Gabinete Nacional de Saneamento do Senegal (ONAS). Foram realizados testes sobre o autoconsumo energético da ETAR por cogeração, com resultados plenamente satisfatórios.

Para a conceção da ampliação e melhoria da ETAR de Cambérène, a Incatema teve em conta a utilização de sistemas autossuficientes, como a cogeração, para tornar a instalação autossuficiente, ganhando assim em eficiência e sustentabilidade. Como salienta Fernando Díaz, Diretor de Infraestruturas da Incatema, "a ETAR que construímos em Cambérène, em fase final de testes, é um exemplo claro de engenharia sustentável, uma vez que consome energia dos seus excedentes sem ter de a comprar à rede eléctrica. Esta grande poupança energética não só beneficia economicamente a entidade que vai operar a ETAR, como beneficia todos os cidadãos, pois reduz a dependência de fontes de energia convencionais, como o carvão ou o gás natural, aproveitando um recurso renovável como o biogás".

Exemplo de economia circular: dos resíduos aos recursos

No sistema de cogeração, introduz-se o gás, que funciona como um combustível, numa reação de combustão na qual uma grande quantidade de energia térmica é libertada e convertida em energia mecânica e elétrica. Graças a este processo de cogeração, a ETAR de Cambérène utiliza a energia térmica produzida, para além do seu próprio consumo de eletricidade, para manter a temperatura do digestor anaeróbio e para aquecer as lamas antes do processo de desidratação. No caso de ser produzida mais energia do que a necessária, o excedente pode ser vendido à rede elétrica.

Assim, em vez de se limitar a libertar o biogás na atmosfera, a ETAR utiliza-o para produzir eletricidade e calor através do sistema de cogeração, pelo que os resíduos acabam por ser valorizados e transformados num recurso.

Melhoria do saneamento para mais de 1,5 milhões de pessoas A ETAR de Cambérène, uma vez operacional, melhorará a qualidade de vida de mais de 1,6 milhões de habitantes. Tem uma capacidade média de tratamento de 92.000 metros cúbicos por dia, com picos que podem atingir os 101.000 metros cúbicos diários.

Esta ação faz parte do projeto chave-na-mão que a Incatema realizou para o Gabinete Nacional de Saneamento do Senegal (ONAS), com um orçamento de 32 milhões de euros financiado pelo Banco Islâmico de Desenvolvimento. A ETAR, juntamente com o emissário submarino que a Incatema acaba de entregar ao cliente, irá dar um novo impulso ao Plano Ambiental do governo senegalês, que tem como objetivo reduzir a poluição no norte de Dakar e aumentar a salubridade da população.